quarta-feira, 10 de setembro de 2014

EXCEL PARA ENGENHEIROS

(Texto enviado pelo Representante Beta EQ em São Paulo, Rafael Nantes)

O Pacote Microsoft Office (e as variações para iOS, Linux ...) é uma das principais ferramentas de trabalho da atualidade, não apenas para estudantes, mas também para empresas, universidades, órgãos públicos, ONG. O Office buscou (com boa eficiência) tornar eletrônico as nossas principais ferramentas de trabalho. Por exemplo: o Word é o nosso pedaço de papel, o Power Point, a antiga cartolina e o Excel, nossa calculadora.

E como para os engenheiros, as habilidades estão nas contas e nas tomadas de decisões estratégicas e a principal ferramenta de trabalho é a calculadora, ter uma ferramenta eletrônica como o Excel que torne possível executar tais funções é muito importante.

Em geral, o Excel domina a indústria de produtos planilha com uma quota de mercado estimada em 90 por cento. Excel tem a capacidade de planilhas de até um milhão de linhas por 16.000 colunas, que permite ao usuário importar e trabalhar com grandes quantidades de dados e alcançar um desempenho de cálculo mais rápido do que nunca.

          O lado positivo do Excel é que ele pode ser usado como um receptor de dados local de trabalho ou de negócios, ou como uma calculadora, uma ferramenta de apoio à decisão, um conversor de dados ou até mesmo uma planilha de exibição para a interpretação da informação. Excel pode criar um gráfico, operar em conjunto com funções de mala direta, importação de dados a partir da Internet, criar um mapa conceitual e as informações sequencialmente  classificação por importância.

De acordo com a ABEQ (Associação Brasileira de Engenharia Química), as aplicações do Excel em engenharia vai muito além do que o usuário leigo pode supor. As principais características que se podem destacar são:
  •     Disponibilidade – A suíte Office pode ser encontrada em praticamente qualquer lugar, seja em casa, seja no trabalho;
  •       Facilidade de uso – Cálculos sofisticados como sistemas de equações, lineares ou não, inversão de matrizes, podem ser realizados sem praticamente nenhum conhecimento de métodos numéricos;
  •     Variáveis nomeadas – Oferece a possibilidade do usuário trabalhar com sua notação preferida (x, y, a, b, etc) ou com a notação referencial (A1, B23, etc);
  •      Biblioteca de funções – O Excel possui internamente uma extensa gama de funções de engenharia (Bessel, erro, números complexos), acessíveis ao engenheiro sem a necessidade de uma linha de código sequer;
  •    Portabilidade – As planilhas Excel podem ser executadas em desktops, laptops e handhelds sem maiores dificuldades;
  •       Integração – O Excel se comunica com facilidade com outros programas da suíte e do Windows, podendo executá-los ou ser executado a partir deles;
  •      Expansibilidade – Através da poderosa linguagem VBA (Visual Basic for Applications) e de macros, o uso do Excel não tem limites, estendendo-se do trabalho em redes locais ao acesso à Internet;
  •       Buscando expandir esse conhecimento a Associação Brasileira de Engenharia Química – ABEQ traz à comunidade o curso Excel avançado, direcionado aos interesses de engenharia, mais especificamente da engenharia de processos.
Uma pesquisa rápida no Google sobre “cursos online de Excel” fornece 4.580.000 de resultados. O Beta EQ selecionou alguns (gratuitos) para vocês! Aproveite:

3 comentários:

  1. O site da ABEQ não funciona :(

    ResponderExcluir
  2. link correto da ABEQ: http://www.abeq.org.br/?p=texto.php&c=download

    ResponderExcluir